Repórteres Sem Fronteiras denuncia assassinato de 2 jornalistas brasileiros

  • Reprodução/Repórteres sem Fronteiras

A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) denunciou nesta quinta-feira (18) o assassinato de dois repórteres brasileiros e exigiu que as autoridades do país investiguem se os crimes têm relação com seu trabalho como jornalistas.

Ueliton Bayer Brizon, dono do site "Jornal de Rondônia", foi baleado na terça-feira (16) quando estava em uma moto, acompanhado pela mulher. Já Jefferson Pureza Lopes, que apresentava um programa na "Beira Rio FM", foi morto após dois indivíduos invadirem sua casa ontem na cidade de Edealina, no sul de Goiás.

"A Repórteres Sem Fronteiras pede às autoridades de Rondônia e Goiás que identifiquem o mais rápido possível os responsáveis por esses crimes tão covardes", disse o diretor do Escritório para a América Latina da RSF, Emmanuel  Colombié.

A organização disse que Brizon publicava notícias sobre a cidade de Cacoal, de 90 mil habitantes, em particular sobre a política local. De acordo com a RSF, o programa de Lopes, que também se dedicava a informações locais, não era "do agrado das autoridades".

Segundo a organização, desde 2010, pelo menos 26 jornalistas foram assassinados no país por exercerem suas profissões.

O Brasil ficou no 103º lugar entre 180 países no ranking de liberdade de imprensa elaborado pela RSF em 2017.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos