Indiciado por atentado no metrô de Londres em 2017 nega acusações

Londres, 19 jan (EFE).- O único acusado por um atentado cometido em setembro do ano passado no metrô de Londres, que deixou 30 pessoas levemente feridas, se declarou inocente nesta sexta-feira, em uma sessão preliminar em um tribunal londrino.

O iraquiano Ahmed Hassan Mohammed Ali, de 18 anos, está acusado de tentativa de assassinato e de usar o composto químico conhecido como TATP com o fim de provocar uma explosão que colocou vidas em risco no dia 15 de setembro do ano passado.

Hassan foi detido em 16 de setembro na cidade de Dover, no sudeste da Inglaterra, por supostamente ter depositado um artefato explosivo de fabricação caseira em um vagão do metrô londrino, na estação de Parsons Green.

O explosivo, colocado dentro de um cubo, explodiu parcialmente e feriu levemente algumas pessoas, ao mesmo tempo em que propagou o pânico no trem da linha District em pleno horário de pico da manhã.

O juiz do Tribunal Penal de Old Bailey determinou hoje que o acusado, que falou por videoconferência da prisão de Belmarsh, permaneça em prisão preventiva até a próxima audiência preliminar, marcada para 23 de fevereiro, após a qual, em 5 de março, começará o julgamento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos