Réu acusado de assassinar várias mulheres é executado no Texas

Washington, 18 jan (EFE).- O estado do Texas, nos Estados Unidos, executou nesta quinta-feira Anthony Shore, um serial killer de mulheres que estuprou e matou pelo menos quatro na região de Houston, entre os anos de 1986 e 1995.

Shore, de 55 anos, foi declarado morto às 18h28 (hora local) após receber uma injeção letal na prisão de Huntsville, de acordo com o Departamento de Justiça Criminal do Texas.

Nas suas últimas palavras, Shore pediu perdão aos familiares de suas vítimas e assegurou que os quatro assassinatos, foram os únicos que cometeu, encerrando as especulações que ele mesmo fomentou sobre outros possíveis crimes.

Embora Shore tenha cometido os assassinatos entre os anos de 1986 e 1995, somente em 2003 as autoridades conseguiram vinculá-lo aos crimes e prende-lo.

No ano de 1986, ele assassinou Laurie Tremblay, de 14 anos; em 1992, a vítima foi María del Carmen Estrada, de 20; em 1994, Diana Rebollar, que tinha apenas 9 anos; e em 1995, Dana Sánchez, de 16. Todas elas foram estranguladas e por esse motivo ele era conhecido como "assassino do torniquete".

Logo depois de assassinar Dana Sánchez, Shore fez uma ligação anônima para uma emissora local de televisão, alertando que "um serial killer andava solto".

No final dos anos 1990, as autoridades registraram Shore em uma base de dados de agressores sexuais, denunciado pela sua própria família por abusar durante anos das suas duas filhas.

Passaram ainda outros cinco anos até que em 2003 um investigador reabriu o caso e relacionou os DNA do crime com o qual Shore tinha tido que entregar para a base de dados de agressores sexuais.

O hoje executado foi detido por esse crime e confessou os outros três assassinatos. Um ano mais tarde, foi condenado à morte por um juri popular.

A execução de Shore estava inicialmente prevista para outubro do ano passado, mas as autoridades a atrasaram ao descobrir que pretendia reivindicar um quinto assassinato pelo qual está condenado à morte outro preso no Texas.

Nas últimas semanas, Shore confessou outros dois assassinatos, mas os investigadores concluíram que eram falsas confissões com o único objetivo de atrasar sua execução.

Embora essas duas confissões tenham sido falsas, a irmã de Shore, Laurel Scheel, disse recentemente ao jornal local "The Houston Chronicle" estar convencida que há mais assassinatos.

A execução de Shore foi a primeira do ano nos Estados Unidos. Em 2017, 23 presos foram executados em todo o país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos