Aviões turcos começam a bombardear território curdo na Síria

Istambul, 20 jan (EFE).- Aviões de combates da Turquia começaram a bombardear neste sábado o cantão curdo de Afrin, no extremo noroeste da Síria, segundo a agência turca "Anadolu", uma informação que foi confirmada posteriormente pelo responsável de Relações Exteriores de Afrin, e que supõe o início da invasão anunciada há dias pelo governo em Ancara.

"Neste momento, começou uma operação aérea para eliminar os elementos do PKK/PYD e do Estado Islâmico em Afrin," confirmou o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, durante um discurso.

Segundo a "Anadolu", os caças turcos, do tipo F-16, bombardearam um ponto de observação das forças curdas. Por sua vez, as forças armadas da Turquia confirmaram em uma nota que, às 17h locais (12h em Brasília), foi iniciada uma operação contra Afrin, "com o objetivo de assegurar a estabilidade e a segurança fronteiriça e regional".

Segundo a nota, trata-se de uma operação para "neutralizar os grupos terroristas PKK-PYD-YPG e o Estado Islâmico e salvar da opressão o povo amigo e irmão desta região", diz o comunicado militar.

Segundo a "Anadolu", a artilharia situada do lado turco da fronteira disparou hoje 15 obuses a partir de posições na província de Hatay, no município de Kirikhane, e outros dez na província turca de Kilis, mais ao norte.

Além disso, unidades do Exército Livre da Síria (ELS), a milícia síria aliada com a Turquia, avançaram para Afrin, inicialmente sem encontrar resistência, acrescentou a "Anadolu".

As unidades do ELS vieram de outras áreas da Síria e iniciaram o ataque, avançando com blindados de vários pontos da fronteira turca, partindo tanto de Kilis como de Hatay.

Posteriormente, o responsável de Relações Exteriores de Afrin, Suleiman Yafa, confirmou para a Agência Efe que a aviação e a artilharia turcas estavam bombardeando o centro da cidade de Afrin e várias localidades dos arredores, como Gazawiya e Yalame, no sul da região.

Yafa explicou que os bombardeios são "intensos" e acrescentou que, até o momento, não há registro de mortos ou feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos