Milhares de pessoas rejeitam Trump na "Marcha das Mulheres" em Washington

Washington, 20 jan (EFE).- Milhares de pessoas participaram neste sábado da "Marcha das Mulheres" em Washington, a capital dos Estados Unidos, em protesto contra as políticas do presidente, o republicano Donald Trump, que completou seu primeiro ano de mandato na Casa Branca.

Os manifestantes se concentraram em frente ao Lincoln Memorial, no centro da capital americana, antes de marcharem rumo à Casa Branca, onde Trump encarava hoje a crise do primeiro dia de paralisação parcial do governo, depois que o Congresso não conseguiu chegar a um acordo para aprovar o orçamento federal na sexta-feira.

Segundo a página do evento no Facebook, cerca de 12 mil pessoas manifestaram intenção de comparecer à marcha.

Com tambores e cartazes com palavras de ordem como "Nenhum passo atrás!" e "Nunca subestime a capacidade de uma mulher para mudar o mundo", os participantes tentaram promover o ativismo iniciado em 21 de janeiro de 2017, um dia depois da posse do magnata como 45º presidente dos EUA.

Naquele dia, mais de 500 mil pessoas, entre elas muitas mulheres vestidas com roupas e laços cor de rosa, tomaram as ruas de Washington para enviar uma contundente mensagem de resistência a Donald Trump em seu primeiro dia como inquilino da Casa Branca.

"No ano passado, foi um grito de união para muitas mulheres que queriam que suas vozes fossem ouvidas", afirmou a porta-voz da marcha, Emily Patton, citada por veículos de imprensa locais.

"Este ano, realmente queremos mostrar apoio às mulheres que se candidatarem às eleições e incentivar mais mulheres (...) a se envolverem mais de forma cívica", enfatizou Patton, ao defender "os direitos e a igualdade das mulheres".

Em 2017, Washington foi o epicentro dos protestos, mas este ano, as maiores manifestações estão acontecendo em cidades como Nova York, enquanto a maior delas é esperada para este domingo, em Las Vegas (Nevada).

Em Washington, alguns políticos democratas fizeram discursos, como Tom Pérez, presidente do Comitê Nacional Democrata (DNC, na sigla em inglês), o secretariado do partido.

Pérez enfatizou: "as mulheres são o núcleo de nosso Partido Democrata e as líderes na resistência contra o presidente Trump".

Nancy Pelosi, a líder democrata da Câmara, disse ao público, acompanhada por mais de dez legisladores do seu partido, que "a verdade jamais foi tão importante do que agora".

O presidente republicano respondeu aos manifestantes da Casa Branca com uma mensagem publicada em seu perfil no Twitter.

"Que tempo bonito faz em todo o nosso grande país, um dia perfeito para a Marcha das Mulheres", escreveu Trump.

"Saiam agora para celebrar as conquistas históricas, os sucessos econômicos sem precedentes e a criação de riqueza que aconteceram durante os últimos 12 meses. O índice de desemprego mais baixo entre as mulheres em 18 anos!", acrescentou o presidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos