Papa pede a bispos que não tenham medo de denunciar abusos

Lima, 21 jan (EFE).- O papa Francisco pediu aos bispos peruanos que não tenham medo "de denunciar os abusos e os excessos", assim como fez o santo Turíbio de Mongrovejo, durante um encontro no Arcebispado de Lima, no último dia da sua visita ao Peru.

O pontífice se reuniu com cerca de 60 bispos no arcebispado e citou como exemplo em seus discursos as proezas de santo Turíbio de Mongrovejo, arcebispo de Lima entre 1579 e 1606 e patrono do episcopado latino-americano.

Francisco disse aos bispos que o santo foi um exemplo de "construtor de unidade eclesiástica" e elaborou o seu discurso com base na vida de Turíbio para dar indicações aos sacerdotes.

Francisco explicou que Turíbio foi "o que hoje chamaríamos de um bispo andarilho. Um bispo com o costume de andar, de percorrer, de ir ao encontro de todos para anunciar o Evangelho, em todos os lugares, sem asco e sem medo".

"Sem medo e sem asco (Turíbio) entrou em nosso continente para anunciar a boa nova", reiterou o pontífice aos bispos.

O papa também comentou que o santo Turíbio estudou as línguas indígenas e destacou a importância "de se conhecer a linguagem dos outros, só assim para fazer o Evangelho ser entendido e entrar no coração".

O pontífice explicou que Turíbio "pôde constatar em suas visitas os abusos e os excessos que sofriam as populações originais e não hesitou, em 1585, quando excomungou o corregedor de Cajatambo".

Ao citar o exemplo de Turíbio, Francisco pediu aos bispos que não tenham medo "de denunciar os abusos e excessos cometidos contra o povo", pois acrescentou que "não existe uma autêntica evangelização que não anuncie e denuncie toda falta contra a vida de nossos irmãos, especialmente os mais vulneráveis".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos