Vice-presidente dos EUA chega a Israel em meio a boicote palestino

Tel Aviv, 21 jan (EFE).- O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, chegou neste domingo a Israel, onde se reunirá com o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, e discursará na segunda-feira no parlamento, mas não manterá encontros com as autoridades palestinas, que cancelaram os contatos com o governo americano por causa da decisão de reconhecer Jerusalém como a capital israelense.

Pence chegou ao aeroporto de Ben Gurión, em Tel Aviv, por volta das 19h (15h em Brasília), onde foi recebido pelo ministro do Turismo de Israel, Yariv Levin, e o embaixador dos Estados Unidos no país, David Friedman, antes de se dirigir a Jerusalém, onde ficará hospedado no Hotel King David.

"Chega um grande amigo do Estado de Israel... um amigo verdadeiro", disse Netanyahu sobre o vice-presidente americano horas antes de sua chegada, em u,a reunião do gabinete de governo.

Netanyahu também declarou hoje que conversará com Pence sobre o programa nuclear do Irã e a paz e a segurança na região.

"Para mim é uma desgraça que membros do Knesset (parlamento israelense) tenham a intenção de boicotar esta importante visita", acrescentou o premiê em alusão à decisão dos deputados da Lista Comum, a terceira força política do parlamento e de maioria árabe, que não assistirão amanhã ao discurso de Pence.

Esta viagem a Israel é a terceira e última parada do vice-presidente dos Estados Unidos em seu giro pelo Oriente Médio, no qual também passou por Egito e Jordânia.

Na Jordânia, o rei Abdullah II transmitiu a Pence que o Jerusalém Oriental, ocupada por Israel na Guerra dos Seis Dias em 1967 e anexada em 1980 contra a posição da comunidade internacional, deve ser a capital do futuro Estado palestino.

Isto choca frontalmente com o reconhecimento feito em 6 de dezembro pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como capital de Israel.

Pence também conversou ontem com o presidente do Egito, Abdel Fatah al Sisi, sobre Jerusalém e a continuidade do apoio americano à luta contra o terrorismo, informou o ministério das Relações Exteriores egípcio.

O vice-presidente não se reunirá com as autoridades palestinas, que cancelaram os contatos com o governo de Trump e convocaram para terça-feira manifestações contra a visita de Pence.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, estará amanhã em Bruxelas para participar do Conselho de Relações Exteriores da União Europeia (UE), onde buscará que a Europa ocupe a posição de liderança no processo de paz que era exercida pelos EUA e que, para Abbas, foi abandonada pelos americanos com seus últimos posicionamentos.

Pence é visto como um dos maiores promotores da declaração dos EUA sobre Jerusalém e do corte dos fundos à agência da ONU para os refugiados palestinos (UNRWA), que a Casa Branca tornou efetivo esta semana e gerou ainda mais mal-estar entre os palestinos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos