Confrontos entre coalizão árabe e rebeldes deixam 15 civis mortos no Iêmen

Sana, 22 jan (EFE).- Pelo menos 15 civis morreram nesta segunda-feira em bombardeios efetuados por rebeldes houthis e pela coalizão militar, liderada pela Arábia Saudita, no Iêmen.

O canal iemenita "Al Masirah", controlada pelos rebeldes, informou que sete pessoas morreram em ataques de aviões feitos pela aliança árabe contra uma casa e uma clínica no oeste da cidade de Sa'dah, reduto dos houthis no norte do Iêmen. A emissora detalhou que entre as vítimas há cinco crianças e uma mulher, além de cinco feridos. Outro bombardeio da coalizão causou a morte de um homem e a sua mulher, que estava grávida. Eles estavam em uma casa atacada perto do Sa'dah.

Médicos informaram à Efe que cinco civis, entre eles um cinegrafista local e uma criança, foram atingidos por mísseis lançados pelos houthis contra um quartel perto da cidade de Taiz, no sudoeste do Iêmen, e morreram. Seis militares perderam a vida no mesmo ataque.

Segundo as fontes, 15 civis ficaram feridos, entre eles um correspondente do canal "Russia Today".

A agência governamental iemenita, "Saba", apontou que o bombardeio teve como alvo o quartel após a cerimônia de graduação de uma nova turma. O evento contou com a presença do vice-ministro de Interior, Ali Nasser Lakhsha, mas nenhum importante funcionário do governo estava no local no momento da ação.

A coalizão árabe intervém militarmente no Iêmen desde março de 2015 em apoio às forças leais ao presidente iemenita, Abd Rabbo Mansour Hadi, e contra os rebeldes houthis, que controlam a capital desde 2014 e amplas zonas do norte e no oeste do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos