Justiça russa dissolve fundação eleitoral do líder opositor Navalny

Moscou, 22 jan (EFE).- A Justiça da Rússia dissolveu nesta segunda-feira a fundação que administra a campanha eleitoral do líder da oposição extraparlamentar russa, Alexei Navalny, inabilitado por ter antecedentes criminais.

O Tribunal Meschanski de Moscou decidiu aceitar a reivindicação apresentada na semana passada pelo Ministério de Justiça, segundo informou seu porta-voz a meios de comunicação locais.

Por isso, a Quinta Estação, a fundação que se dedica, entre outras coisas, a obter fundos em apoio de Navalny, deverá ser excluída do registro estatal.

As autoridades moscovitas já se dirigiram a tal fundação em novembro do ano passado para que apresentasse a documentação sobre suas atividades, seus ativos e contas a pedido da promotoria, o que os opositores denunciam como uma campanha de perseguição.

Apesar de estar inabilitado, Navalny prosseguiu sua campanha e tentou inscrever sua candidatura semanas atrás, mas a Comissão Eleitoral Central rejeitou sua solicitação, decisão que foi condenada pelos Estados Unidos e pela União Europeia.

Segundo a Comissão, Navalny não pode participar das eleições presidenciais, já que foi sentenciado a cinco anos de prisão em fevereiro de 2017 em um polêmico processo por apropriação indevida, uma inabilitação que estará em vigor por um prazo de dez anos.

Em resposta, Navalny, que acusa o presidente Vladmir Putin de ordenar sua inabilitação, convocou para 28 de janeiro uma jornada de protestos a favor de uma "greve de eleitores" nas eleições presidenciais de 18 de março.

Putin, que ganhará as eleições com um recorde histórico de votos, segundo as pesquisas, acusou Navalny na semana passada de ser o "candidato preferido dos Estados Unidos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos