Maduro chama governo da Espanha de corrupto, racista e colonialista

Caracas, 23 jan (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou nesta terça-feira o governo da Espanha de corrupto, racista e colonialista durante um discurso transmitido em rede nacional de televisão para todo o país.

Maduro fez ataques diretos ao presidente do governo da Espanha, Mariano Rajoy, acusando-o de comandar a administração "mais corrupta da história" do país. O líder chavista também disse que Rajoy, como "muitos oligarcas do mundo", está "obcecado com a Venezuela".

O presidente venezuelano ainda afirmou que a Espanha é comandada por uma "oligarquia racista e colonialista" que pretende "ditar normas e governar a Venezuela".

"Rajoy, fique de quatro porque o povo da Venezuela vai te dar uma surra", disse Maduro, provocando aplausos dos simpatizantes que acompanhavam o discurso.

Rajoy pediu em setembro do ano passado que a comunidade internacional não colocasse "panos quentes" na situação vivida pela Venezuela, país que considerou não ser "democrático".

Na época, o presidente do governo espanhol disse que seu país estava liderando na União Europeia (UE) uma proposta de sanções contra a Venezuela.

Ontem, a UE formalizou sanções contra sete membros do alto escalão do governo da Venezuela. As punições incluem o congelamento de ativos e a probição de entrada no território do bloco.

Em novembro, a UE já tinha imposto um embargo de armas e de materiais que possam ser utilizados na "repressão interna" na Venezuela.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos