Exército turco confirma outras duas mortes de soldados em operação em Afrin

Istambul, 24 jan (EFE).- As Forças Armadas turcas reconheceram nesta quarta-feira outras duas mortes entre seus membros, ocorridas na terça-feira, durante a operação em Afrin, o enclave curdo na Síria.

"Os corpos de dois soldados mortos em combate durante a operação em 23 de janeiro não puderam ser recuperados por causa do mau tempo e porque os combates continuam", segundo um comunicado das Forças Armadas turcas publicadas hoje no site do Estado Maior.

Estas mortes se somam a outras de três militares em combate desde segunda-feira durante a noite.

A nota aponta que hoje 27 aviões das Forças Aéreas bombardearam 47 alvos inimigos, entre refúgios, posições armadas e depósitos de munição, pertencentes às Unidades de Proteção Popular (YPG), as milícias curdo-sírias que controlam Afrin.

Desde o início da operação no sábado, o Exército turco neutralizou "pelo menos" 287 combatentes inimigos, acrescenta o texto, utilizando um termo que engloba mortos, feridos e prisioneiros.

As tropas turcas estão acompanhadas por milícias aliadas do Exército Livre da Síria (ELS) que foram levadas a esta frente desde outras regiões da Síria, onde também colaboram com o Exército turco, como a zona ao norte de Aleppo e na província de Idlib.

A Turquia não oferece números sobre as mortes de soldados das forças auxiliares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos