Governo dos EUA apresentará na 2ª feira seu plano de reforma migratória

  • Lucas Jackson/Reuters

    Imigrantes e americanos protestam contra comentários racistas de Trump em relação a países africanos

    Imigrantes e americanos protestam contra comentários racistas de Trump em relação a países africanos

A Casa Branca apresentará na segunda-feira (29) um plano para reformar a legislação migratória nos Estados Unidos, que inclui uma saída para a questão dos "dreamers" ("sonhadores", em tradução livre), e pediu aos integrantes dos partidos Republicano e Democrata que trabalhem lado a lado para encontrar uma "solução definitiva".

"Este plano de reforma contemplará os quatro pilares já estipulados: garantir a segurança nas fronteiras e acabar com vazios legais, acabar com a migração familiar em cadeia, cancelar a loteria de vistos e encontrar uma solução definitiva para o Daca", disse a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, durante uma coletiva de imprensa.

O Daca foi uma medida implementada por Barack Obama em 2012 que protegia da deportação os jovens que entraram de maneira irregular no país quando eram crianças. Em 2017, cerca de 800 mil indivíduos faziam parte do programa.

O anúncio acontece depois que os democratas forçaram a paralisação do Executivo na última sexta-feira (19) ao não apoiarem a proposta de lei orçamentária do governo, depois que o partido se comprometeu a rejeitar qualquer proposta se não houver antes uma garantia à proteção dos jovens imigrantes irregulares, conhecidos como "dreamers" (sonhadores).

Após quase três dias de paralisação, os dois partidos chegaram a um acordo na segunda-feira (22) para buscar uma solução para o problema da imigração uma vez que fosse aprovada, o quanto antes, uma medida de gastos temporários que permitisse a reabertura do governo, assim como de fato ocorreu.

De acordo com a porta-voz da Casa Branca, Trump manteve "dezenas de reuniões" com membros dos Serviços de Segurança e funcionários "que sabem o que fazer para proteger os Estados Unidos", antes de dar forma a esta proposta, que será apresentada na segunda-feira, por isso encorajou o senado "a apresentá-la para votação".

Foi o próprio Trump quem colocou a situação dos "sonhadores" no cerne das negociações quando anunciou o fim do Programa de Ação Diferida para os Chegados na Infância (Daca, na sigla em inglês) em 5 de setembro e solicitou que o Congresso encontrasse uma solução permanente, antes que o programa fosse suspenso em 5 de março. 

"Após décadas de inação por parte do Congresso, é hora de trabalharmos lado a lado para solucionar este assunto de uma vez por todas. Os americanos não merecem menos", disse Sarah Sanders.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos