Justiça alemã pede prisão de estudante que matou colega por olhar sua mãe

Berlim, 24 jan (EFE).- A Procuradoria de Dortmund pediu nesta quarta-feira prisão preventiva para um adolescente de 15 anos acusado de ter matado ontem na escola com uma facada um colega de 14 anos porque, segundo declarou à polícia, "olhava provocativamente para sua mãe".

O fato aconteceu ontem pela manhã na escola Käthe-Kollwitz da cidade de Lünen, comovida pelo ataque.

Segundo o relato da polícia, o acusado tinha chegado cedo com sua mãe na escolha para falar com a assistente social do local, que o tinha qualificado de "agressivo e não escolarizável", o que levou o adolescente a frequentar outro colégio nos últimos dias.

Após essa medida não vingar, o jovem devia retornar a Käthe-Kollwitz, onde ontem pela manhã, enquanto esperava a assistente social junto à sua mãe, se cruzou com a vítima, com a qual tinha tido problemas no passado.

"Segundo o suspeito, a vítima tinha olhado várias vezes provocativamente para sua mãe. O menino, de 15 anos, se sentiu tão irritado que apunhalou o colega de classe com uma faca no pescoço", resumiu a polícia em um comunicado.

O jovem tem antecedentes criminais e, como a vítima, nasceu na Alemanha, embora também tenha passaporte cazaque.

Após esfaquear o colega, o adolescente fugiu do colégio, mas foi localizado e detido 45 minutos depois por policiais nas imediações.

No pátio da escola, que decidiu mandar os estudantes para casa ontem após o ataque, se reuniram hoje ao meio-dia centenas de alunos para respeitar um minuto de silêncio em memória da vítima.

O prefeito da cidade, Jürgen Kleine-Frauns, afirmou à emissora pública regional "NRW" que os moradores desta comunidade de 87 mil habitantes estão "em estado de choque" pelo crime.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos