Senadores dos EUA pedem a procurador-geral investigação sobre governo Maduro

Washington, 24 jan (EFE).- Os senadores americanos Bob Menéndez e Marco Rubio pediram nesta quarta-feira ao procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, que inicie imediatamente uma investigação sobre as acusações de tráfico de drogas contra funcionários do alto escalão do governo da Venezuela.

Em uma carta enviada a Sessions, os dois senadores argumentaram que a investigação serviria melhor para "compreender o nexo" entre os "atores criminosos" e membros do "círculo interno" do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

"Escrevemos para expressar a nossa crescente preocupação pelos esforços de Nicolás Maduro e os membros de seu regime de solapar o estado de direito na Venezuela e promover a instabilidade", escreveram Menéndez e Rubio.

"Esse entorno anárquico ameaça a estabilidade e a segurança da região, incluindo os Estados Unidos, ao proporcionar um terreno fértil para a operação dos cartéis da droga e das organizações designadas terroristas pelos EUA, como as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e o ELN (Exército de Liberdade Nacional)", completaram os parlamentares na carta.

As Farc assinaram um acordo de paz com a Colômbia e agora se transformaram em um partido político.

Menéndez, democrata, e Rubio, republicano, citaram as ações econômicas punitivas tomadas pelos EUA contra Maduro e seu círculo próximo mais próximo, elecando, entre outros motivos, os esforços do governo para prejudicar a ordem democrática na Venezuela.

"Nos preocupam as crescentes conexões entre os membros do regime de Maduro e as organizações estabelecidades de narcotraficantes", disseram os dois na carta enviada a Sessions.

Nesse sentido, os dois também lembraram das medidas tomadas pelo secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA), Luís Almagro, quem nomeou especialistas internacionais para avaliar possíveis atos de corrupção e abusos contra os direitos humanos por parte do governo da Venezuela.

"Além de fazer uma investigação nos EUA, pedimos para que apoie os esforços do secretário-geral da OEA para responsabilizar aos funcionários do governo venezuelano pelos terríveis abusos contra os direitos humanos que cometeram contra o povo", afirmaram.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos