Turquia continua ofensiva contra curdos no norte da Síria

Ancara, 24 jan (EFE).- O exército da Turquia continua bombardeando posições das milícias curdo-sírias aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria dentro da operação lançada no sábado e sobre a qual o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pretende falar nesta quarta-feira com seu homólogo americano, Donald Trump.

A emissora "NTV" informa que o quinto dia da operação começou com um intenso bombardeio sobre posições das Unidades de Proteção do Povo (YPG), que lutam contra o jihadista Estado Islâmico, mas que Ancara considera terroristas.

O Estado-Maior turco afirmou que já "neutralizou" 268 membros das YPG no enclave curdo-sírio de Afrin e reconheceu três baixas mortais entre as tropas que participam da incursão terrestre.

O porta-voz da presidência truca, Ibrahim Kalin, anunciou na terça-feira que Erdogan tratará a operação hoje por telefone com Trump.

O governo turco criticou Washington em numerosas ocasiões por seu apoio às YPG na Síria, que Ancara considera uma organização terrorista vinculada ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), a guerrilha curda da Turquia.

Erdogan também conversou ontem por telefone com o presidente francês, Emmanuel Macron; e com o russo, Vladimir Putin, segundo fontes da presidência turca.

O presidente turco assegurou na segunda-feira passada que a ofensiva tem o apoio de Moscou e que ambos países mantêm uma comunicação constante.

O exército turco e seus aliados da milícia do Exército Livre Sírio (ELS) já controlam 16 localidades da região.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos