Polícia diz que magnatas canadenses Barry e Honey Sherman foram assassinados

Toronto (Canadá), 26 jan (EFE).- A polícia de Toronto, no Canadá, declarou nesta sexta-feira que a morte dos magnatas Barry e Honey Sherman, proprietários da farmacêutica Apotex, foi um assassinato.

Inicialmente, fontes da polícia de Toronto tinham vazado para veículos de informação locais que a morte do casal Sherman foi um assassinato seguido de suicídio.

Pouco depois que os corpos do casal Sherman foram encontrados em meados de dezembro, a polícia de Toronto disse oficialmente que não estava procurando nenhum suspeito pelas mortes, o que levou à hipótese de que foi um caso de assassinato seguido de suicídio.

Após a publicação das informações que assinalavam que a polícia estava trabalhando com a hipótese do assassinato seguido de suicídio, os filhos do casal rejeitaram essa possibilidade e contrataram um dos melhores advogados do país, que iniciou uma investigação paralela das mortes.

Os investigadores particulares concluíram após poucos dias que o casal tinha sido assassinado.

Hoje, a responsável pela investigação da polícia de Toronto, a detetive Susan Gomes, declarou em uma coletiva de imprensa que, após seis semanas de trabalho da polícia, concluiu que o casal foi assassinado, mas ainda não há um suspeito de sua morte.

Após a entrevista coletiva da detetive, os filhos do casal Sherman emitiram um comunicado em que assinalaram que o anúncio coincide com o declarado pela família imediatamente após a aparição de seus corpos, em 13 de dezembro.

Os corpos do casal foram encontrados enforcados em uma varanda na piscina coberta de sua mansão no norte de Toronto.

Barry Sherman nasceu em 1942 e estudou Engenharia na Universidade de Toronto, mas, desde a sua adolescência, trabalhou junto com seu tio, Louis Lloyd Winter, no Empire Laboratories, a maior companhia farmacêutica do Canadá na época.

Em 1974, Sherman fundou a Apotex, que é hoje a maior empresa farmacêutica canadense e que produz mais de 300 medicamentos genéricos.

A fortuna do casal Sherman é estimada em 4,8 bilhões de dólares canadenses (US$ 3,744 bilhões).

O casal Sherman tinha uma grande influência no mundo político, social e financeiro do país e líderes de destaque do mundo econômico e político, entre eles o premiê canadense, Justin Trudeau, compareceram a seu funeral.

Precisamente nesta quinta-feira se soube que a comissão de lobby do parlamento canadense encerrou uma investigação para determinar se Barry Sherman violou as leis do país ao organizar um ato para arrecadar fundos para Trudeau em sua mansão.

A Comissão justificou o encerramento da investigação pela morte do fundador da Apotex.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos