Partido do ex-presidente Uribe levará à CPI candidatura das FARC

Bogotá, 27 jan (EFE).- O representante à Câmara da Colômbia do partido Centro Democrático (do ex-presidente Álvaro Uribe) Edward Rodríguez denunciará à Corte Penal Internacional a candidatura do líder das Farc, Rodrigo Londoño, conhecido como "Timochenko" na guerrilha, porque considera que é "uma afronta".

"Apresentaremos uma denúncia internacional para que seja retirada a candidatura de 'Timochenko'. Vamos à Corte Penal Internacional (CPI)", disse a jornalistas Rodríguez, que liderou uma concentração no Teatro Colón contra a aspiração presidencial de Londoño.

Rodríguez acredita que a campanha do líder do partido político Farc, em que se converteu essa antiga guerrilha, atenta contra o estabelecido no Estatuto de Roma, pois o ex-combatente não foi à Justiça pelos crimes que cometeu.

O representante à Câmara, que buscará nas eleições legislativas de março uma cadeira no Senado, assegurou também que pedirá à Organização de Estados Americanos (OEA), à União Europeia (UE) e ao Centro Carter uma "observação especial" sobre a campanha presidencial de 2018 no país.

Londoño lançou neste sábado em Bogotá sua campanha presidencial, com a qual assegura que procura renovar a política colombiana.

Em um ato celebrado no popular bairro de Ciudad Bolívar, no sul da capital colombiana, afirmou que sempre se alternaram "velhos e corruptos partidos" na política, aos quais sucederam outros movimentos "sempre encabeçados por reconhecidos caudilhos".

Por isso, propôs à Força Alternativa Revolucionária do Comum (FARC), nome do partido que formado após desarmar-se como guerrilha, como renovador da "velha classe política".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos