Bombardeios da Rússia causaram 15.735 mortes na Síria, segundo ONG

Beirute, 30 jan (EFE).- Pelo menos 15.735 pessoas - entre elas 6.609 civis - morreram na Síria em decorrência dos bombardeios da Rússia, aliada do governo de Damasco, iniciados em 30 de setembro de 2015, segundo a contagem publicada nesta terça-feira pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Entre os civis falecidos há pelo menos 1.642 menores de idade e 1.005 mulheres, detalhou a ONG.

Os ataques aéreos russos também causaram 4.767 baixas nas fileiras do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e 4.359 em grupos rebeldes e islamitas, entre os quais aparece o Organismo de Libertação do Levante, a aliança da ex-filial síria da Al Qaeda.

A intervenção da Rússia no conflito sírio permitiu às forças governamentais recuperar o terreno que tinham perdido no país.

Atualmente, o exército sírio e seus aliados controlam mais de 56,87% do território do país, ou seja, mais de 105.172 quilômetros quadrados, frente ao 22% que dominavam no final de 2015, de acordo com dados do Observatório.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos