Diretor da CIA prevê que Rússia tentará interferir nas eleições legislativas

Washington, 30 jan (EFE).- O diretor da Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos, Mike Pompeo, disse na segunda-feira acreditar que a Rússia vai tentar interferir nas próximas eleições legislativas, marcadas para novembro deste ano.

"Não vi uma diminuição significativa em suas atividades", afirmou Pompeo, em uma entrevista à "BBC", sobre as supostas tentativas do Kremlin de interferir nas eleições do exterior.

"Eu prevejo que seguirão tentando e fazendo, mas tenho certeza que os Estados Unidos poderão ter eleições livres e justas, que os neutralizaremos de maneira de uma forma suficientemente sólida para que o impacto que tenham na nossa eleição não seja grande", acrescentou.

Esta suposta ingerência do Kremlin nas eleições presidenciais de 2016 mereceu a abertura da investigação do procurador fiscal especial Robert Mueller e de vários comitês do Congresso, que também estudam se houveram ligações entre a campanha do agora presidente, Donald Trump, e funcionários russos.

Os serviços de inteligência dos EUA, incluindo a CIA, sustentam que o Kremlin esteve por trás de uma ingerência nas eleições presidenciais, que incluiu uma tentativa de acesso a pesquisas de eleitores, embora Trump se mostrou cético sobre isso.

Na entrevista com a "BBC", o diretor da CIA também previu que a Coreia do Norte será capaz de ameaçar o território americano com suas armas nucleares "em alguns poucos meses".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos