Abe pediu à delegação da Coreia do Norte a volta de japoneses sequestrados

Em Tóquio (Japão)

  • 14.ago.2015 - Toru Yamanaka/AFP

    Abe vê questão como um dos eixos da política do Japão com a Coreia do Norte

    Abe vê questão como um dos eixos da política do Japão com a Coreia do Norte

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, pediu ao presidente honorário da Coreia do Norte, Kim Yong-nam, a libertação dos japoneses sequestrados pelo regime de Pyongyang há décadas, durante o breve encontro que tiveram na abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno, na Coreia do Sul. Abe pediu "energicamente e diretamente a Kim que resolvesse o problema dos sequestrados, incluindo o regresso de todos para casa", revelou hoje o chefe de Governo japonês durante um comitê de orçamento da Câmara Baixa da Dieta (Parlamento).

Pelo menos 17 cidadãos japoneses foram sequestrados entre as décadas de 1970 e 1980 e obrigados a trabalhar para o regime norte-coreano, dos quais só cinco foram libertados em 2002, enquanto Pyongyang diz que outros oito morreram e os demais nunca chegaram a entrar no país, versão que Tóquio questiona.

O Governo de Abe trabalha esta questão como um dos eixos da sua política com a Coreia do Norte e por isso, durante sua breve troca de palavras de sexta-feira passada com Kim, o primeiro-ministro "insistiu sobretudo em pedir o regresso dos sequestrados", afirmou o ministro porta-voz do Governo, Yoshihide Suga.

Shinzo Abe também repassou ao alto funcionário da Coreia do Norte a postura de Japão sobre o desenvolvimento de armas e mísseis norte-coreanos, disse Suga.

Ao ser perguntado pela resposta do presidente honorário da Coreia do Norte ao pedido de Abe, o porta-voz do Governo evitou fazer comentários a respeito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos