Trump afirma que EUA "estão de luto" após tiroteio da Flórida

Washington, 15 fev (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, discursou nesta quinta-feira a "uma nação de luto" após o massacre ocorrido em Parkland, na Flórida, e ressaltou que estão "todos lado a lado, como uma única família".

"Hoje falo para uma nação de luto. Estamos todos lado a lado, como uma única família. Devemos responder ao ódio com amor. E à crueldade, com amabilidade", disse o governante em um discurso um dia após o tiroteio que deixou 17 mortos e 15 feridos em um colégio de ensino médio.

Trump comentou que planeja viajar a Parkland para visitar as famílias das vítimas e as autoridades locais, e que se reunirá com os governadores estaduais para fazer da segurança nas escolas "a principal prioridade". Além disso, prometeu "enfrentar o difícil problema da saúde mental".

No discurso, no entanto, Trump não fez menção alguma a possíveis medidas legislativas para reforçar o controle do acesso a armas de fogo.

O suspeito do ataque, identificado como Nikolas Cruz, chegou nesta manhã à prisão do condado de Broward, na cidade vizinha de Fort Lauderdale, depois de ser acusado de 17 assassinatos premeditados após ser submetido a um interrogatório de várias horas.

A investigação indica que o jovem, expulso da escola no ano passado após uma briga com o novo parceiro de sua ex-namorada, ativou os alertas de incêndio com bombas de fumaça e, quando os antigos colegas saíram das salas, começou a atirar.

O tiroteio de Parkland foi o 17º incidente com armas em instituições de ensino americanas ocorrido em 2018, ou seja, em 45 dias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos