Venezuela denuncia recrutamento de seus cidadãos pelo exército da Colômbia

Caracas, 16 fev (EFE).- O governo da Venezuela denunciou nesta sexta-feira que o exército da Colômbia está recrutando seus cidadãos "para criar falsos positivos que derivem depois em uma escalada de violência" na fronteira compartilhada pelos países.

O ministro de Interior e Justiça venezuelano, Néstor Reverol, assegurou ter "informação e provas contundentes sobre a captação e o recrutamento de cidadãos venezuelanos por parte do exército da Colômbia" e considerou que se trata de um fato "grave e perigoso".

A Venezuela denuncia que, uma vez recrutados, os venezuelanos recebem "de maneira expedita documentos de identidade colombiana, cartão de cidadania e depois são incorporados de maneira imediata ao serviço militar obrigatório colombiano".

Reverol explicou que estas "captações" ocorrem principalmente no departamento colombiano de Norte de Santander, limítrofe com o estado venezuelano de Táchira, e que se trata de um "número grande de venezuelanos, com especial busca se têm alguma experiência militar ou policial".

O ministro, que leu um comunicado em um discurso transmitido pela emissora estatal "VTV", disse que provavelmente este fato busca gerar "situações graves que atentem contra a paz de ambos povos".

"Poderiam estar criando forças paramilitares altamente doutrinadas e com capacidade de mobilizar-se livremente em território venezuelano e realizar ações ou operações onde construam falsos casos de infiltração de militares venezuelanos nas fileiras das forças armadas colombianas", argumentou.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, garantiu ontem que na Colômbia se prepara um "falso positivo perigoso" contra a Venezuela na fronteira, e afirmou que ordenou ao ministro de Defesa, Vladimir Padrino, que relate o caso ao seu homólogo colombiano, Luis Carlos Villegas.

Maduro disse que recebeu estas informações de uma fonte "extremamente confiável da Colômbia" que lhe proporcionou "provas físicas deste plano" para ativar um falso positivo "contra a Venezuela e contra a paz dos dois países".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos