Nigéria liberta 475 suspeitos de pertencer ao Boko Haram por falta de provas

Abuja, 18 fev (EFE).- Um tribunal da Nigéria libertou 475 pessoas detidas por pertencer ao grupo jihadista Boko Haram perante a falta de provas, segundo informaram neste domingo veículos de imprensa locais.

A libertação aconteceu na sexta-feira, depois que a Corte do Estado de Níger foi incapaz de estabelecer uma relação entre os acusados e o grupo terrorista, explicou o procurador-geral e ministro de Justiça do país, Abubakar Malami, segundo recolhe o jornal "The Vanguard".

A corte regional estipulou que o quase 500 acusados devem receber reabilitação antes de reencontrem suas famílias.

Em meados de janeiro, as autoridades nigerianas libertaram 244 membros e parentes do grupo jihadista Boko Haram arrependidos que renunciaram à violência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos