AI exige que polícia holandesa deixe de usar armas de choque

Haia, 19 fev (EFE).- A organização Anistia Internacional (AI) exigiu nesta segunda-feira da polícia holandesa que suspenda imediatamente o experimento com armas de choque para render os criminosos porque seu uso supõe um "risco inaceitável para a saúde", segundo um relatório desta ONG.

Quatro equipes policiais estão provando estas pistolas desde fevereiro do ano passado, com o objetivo de colocar esta arma de descarga elétrica em uso para todos os agentes do país.

Segundo números oficiais, os policiais holandeses utilizaram pelo menos 300 vezes as pistolas de descarga elétrica em diferentes incidentes durante este período de teste de um ano.

Desde o seu escritório em Amsterdam, esta ONG explica que esta arma é usada frequentemente em situações que não estão justificadas, como por exemplo, com pessoas que não representam uma ameaça, que estão desarmadas ou algemadas, ou que já estão em um calabouço em comissariada.

Estas pistolas elétricas são destinadas a paralisar de forma temporária as pessoas a certa distância, ainda que segundo denuncia a AI, em 44% dos casos foram utilizadas contra pessoas que já estavam sob controle.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos