Presidente colombiano mantém "portas abertas" para diálogo de paz com ELN

Bogotá, 19 fev (EFE).- O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse nesta segunda-feira que mantém aberta a possibilidade de retomar os diálogos de paz com o Exército de Libertação Nacional (ELN) desde que a guerrilha demonstre coerência entre o que diz e o que faz.

"Manterei as portas abertas para o diálogo, sem baixar a guarda na parte militar", disse o chefe de Estado em uma extensa entrevista à emissora "Blu Radio".

As negociações de paz entre o governo colombiano e o ELN estão paralisadas desde 10 de janeiro, após uma escalada de ataques realizados por essa guerrilha.

O governante afirmou que "convém ao país que a guerrilha manifeste coerência entre suas ações e suas manifestações de paz".

"Se isto acontecer, vamos retomar os diálogos, enquanto isso, não", disse Santos.

O presidente colombiano reiterou que, enquanto não existir essa coerência, o Estado manterá a ofensiva militar "como vem exercendo desde que o cessar-fogo foi rompido".

O ELN se comprometeu ontem, através de um comunicado, a "não impedir o exercício do voto" durante as eleições que acontecerão este ano no país.

Durante décadas, as guerrilhas na Colômbia cometeram ataques contra postos e comissões eleitorais, mas interromperam suas ofensivas no pleito presidencial de 2014.

Em 2018, os colombianos comparecerão às urnas para as eleições legislativas, que acontecem no dia 11 de março, e para as presidenciais, cujo primeiro turno será realizado em 27 de maio e, caso seja necessário, o segundo está marcado para 17 de junho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos