PUBLICIDADE
Topo

Abbas pede à ONU novo mecanismo internacional para paz no Oriente Médio

20/02/2018 14h40

Nações Unidas, 20 fev (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, pediu nesta terça-feira ao Conselho de Segurança da ONU a implementação de um novo mecanismo internacional para mediar no processo de paz com Israel.

Segundo a proposta palestina, esse mecanismo seria criado durante uma conferência a ser realizada em meados deste ano com a presença de Israel e da Palestina, junto a uma "ampla participação internacional".

Essa reunião é parte de uma grande iniciativa para desbloquear as negociações de paz que Abbas expôs hoje em discurso no Conselho de Segurança da ONU.

A proposta chega em resposta à decisão dos Estados Unidos de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, o que para as autoridades palestinas desqualifica Washington como mediador no processo de paz.

"Viemos a este Conselho no meio de um bloqueio do processo de paz por causa da decisão dos EUA sobre Jerusalém, as atividades de assentamentos ilegais de Israel, suas violações das resoluções deste Conselho e sua falta de respeito aos acordos assinados", disse Abbas.

O líder palestino quer que haja um "reconhecimento mútuo entre o Estado da Palestina e o Estado de Israel com base nas fronteiras de 1967".

Além disso, pediu a "mecanismo multilateral internacional" encarregado de dar assistência às duas partes nas negociações para chegar a um acordo de paz definitivo.

Durante o conseguinte período de negociações, todas as partes se absteriam de "ações unilaterais". Isso inclui a cessação da construção de assentamentos por parte de Israel e a suspensão da mudança da embaixada dos EUA a Jerusalém.

Em troca, a Palestina se absteria de tentar se unir a outras organizações e de tratados internacionais.

O plano palestino também passa pela implementação da iniciativa de paz impulsionada pelos países árabes.

Israel, por sua vez, rejeitou as propostas de Abbas e o acusou de não querer negociar a paz.

"O senhor deixou claro, com suas palavras e suas ações que já não é parte da solução. O senhor é o problema", disse ao presidente da ANP o embaixador israelense nas Nações Unidas, Danny Danon.

Danon israelense afirmou que o discurso de Abbas foi "inútil" e acusou o líder palestino de estar há anos fazendo "todo o possível" para evitar negociações com Israel.

"Veio aqui (ao Conselho de Segurança da ONU) muitas vezes, mas se nega a fazer o trajeto de 12 minutos até Jerusalém para se reunir com o primeiro-ministro (Benjamin) Netanyahu", lamentou o embaixador israelense pouco depois em declarações aos jornalistas.

Segundo Danon, a questão da decisão dos EUA de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel é mais uma das "desculpas" de Abbas para não conversar com Israel.