Ataques aéreos e de artilharia deixam pelo menos 87 mortos perto de Damasco

(Atualiza número de vítimas e acrescenta ataque a hospital).

Beirute, 20 fev (EFE).- Pelo menos 87 pessoas morreram nesta terça-feira em ataques aéreos e de artilharia contra diferentes partes de Ghouta Oriental, principal reduto opositor dos arredores de Damasco, no terceiro dia de escalada dos bombardeios e disparos de artilharia, que podem ser prelúdio de uma ofensiva governamental síria.

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, entre os 87 mortos há pelo menos 18 menores e cinco mulheres, que perderam a vida em decorrência dos ataques da aviação síria e russa, assim como pelo fogo de artilharia das tropas governamentais.

As áreas de Ghouta Oriental que foram alvo dos ataques são Al Nashabie, Otaya, Arbín, Zamalka, Mesraba, Hamuriya e Al Ashari.

Em Hamuriya, o Hospital Dar Shifa ficou fora de serviço após ser alvo de três barris de explosivos lançados por helicópteros, indicou a ONG, que neste caso não informou de vítimas.

Há dois dias pelo menos 231 pessoas morreram nos ataques em Ghouta Oriental: 17 civis no domingo e 127 ontem, que se somam às vítimas mortais de hoje, de acordo com o Observatório.

Os 127 mortos de ontem representam o maior número de baixas em Ghouta Oriental desde 2015.

Além disso, pelo menos 1.100 pessoas ficaram feridas nos últimos três dias.

A Sociedade Médica Síria Americana (SAMS) denunciou em comunicado que desde ontem houve sete ataques contra hospitais em Ghouta Oriental, onde três trabalhadores sanitários morreram, dois deles membros da SAMS.

A ONU calcula que cerca de 400.000 pessoas vivem presas no cerco Ghouta Oriental, cercada pelas forças governamentais sírias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos