PUBLICIDADE
Topo

Autoridades encontram valas comuns com 19 civis afegãos assassinados pelo EI

20/02/2018 14h42

Cabul, 20 fev (EFE).- As autoridades afegãs encontraram duas valas comuns com os corpos de 19 civis sequestrados e assassinados pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informaram nesta terça-feira à Agência Efe fontes oficiais.

As fossas foram achadas durante os dois últimos dias no vale de Momand-Dara, na província oriental de Nangarhar, anteriormente reduto dos insurgentes, indicou o porta-voz do governador provincial, Attaullah Khogyanai.

As autoridades recuperaram o controle do vale após uma série de operações das tropas afegãs e internacionais, que em março de 2017 lançaram na zona a denominada "mãe de todas as bombas", o que destruiu boa parte dos esconderijos dos jihadistas.

A primeira continha os corpos de nove pessoas do distrito de Kot, também em Nangarhar, que tinham sido sequestradas há dois anos e assassinados poucos meses depois, detalharam as fontes.

Os dez corpos restantes, pertencentes a moradores do distrito de Pachir-Agam, apareceram hoje em outra vala comum, após serem tomados como reféns há 15 meses e também mortos poucos após o rapto.

O membro do Conselho Provincial de Nangarhar Zabihullah Zmarai, que esteve seguindo de perto o desenvolvimento das operações antiterroristas na zona, teme que sejam encontradas mais valas comuns, já que nos dois últimos anos vários grupos foram sequestrados de distritos dos arredores.

A maioria dos civis foi raptada após a acusação de espionar para o Governo ou os talibãs, detalhou.

O EI invadiu o Afeganistão em 2015 e mantém seu principal reduto em Nangarhar, província fronteiriça com o Paquistão e chave nas comunicações entre os dois países.

Segundo os dados divulgados na semana passada pela missão da ONU no Afeganistão (Unama), o Estado Islâmico sequestrou 119 civis em 2017, 81 deles em Nangarhar, e foi responsável por 399 mortes, além de deixar 601 civis feridos.