Solto após detenção, Navalny ainda pode ser condenado a 30 dias de prisão

Moscou, 22 fev (EFE).- O líder opositor russo Alexei Navalny, que havia sido detido nesta quinta-feira ao sair do dentista, foi solto depois de ser acusado por um delito administrativo que pode acarretar uma pena de até 30 dias de prisão.

"Fui solto e notificado que estou sendo acusado pelo artigo 20.2.8 (até 30 dias de detenção)", escreveu Navalnyu na rede social Twitter.

Esse artigo do Código de Delitos Administrativos sanciona a infração reincidente das normas de realização de comícios.

"Ofereceram me levar aonde eu quisesse. Rejeitei a oferta e parti para o trabalho. Não entendi nada, nem por que sete pessoas foram me deter", acrescentou Navalny.

A acusação de Navalny ocorre a menos de um mês das eleições presidenciais russas, nas quais Vladimir Putin tentará a reeleição. O líder opositor convocou uma "greve de eleitores" para boicotar o pleito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos