Coliseu será iluminado de vermelho para lembrar cristãos perseguidos

Roma, 23 fev (EFE).- O Coliseu, em Roma, será iluminado de vermelho amanhã para lembrar as pessoas que são perseguidas por sua fé, especialmente os cristãos, em um ato que terá as presenças do marido e da filha da Asia Bibi, católica condenada à morte no Paquistão, e da nigeriana Rebecca Bitrus, sequestrada pelos terroristas do Boko Haram.

O evento foi organizado pela Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) e, além do Coliseu, a Catedral Maronita de São Elias, em Aleppo, na Síria, e a Igreja de São Paulo, em Mossul, no Iraque, também ligarão luzes na mesma cor. Os três monumentos serão iluminados às 18h (horário da Itália, 13h em Brasília) em uma iniciativa que em outros anos aconteceu no Cristo Redentor, no Rio de Janeiro; na Fontana di Trevi, em Roma; no Palácio de Westminster, em Londres; e na Basílica de Sacré Coeur, em Paris.

A previsão é de que o presidente internacional da ACN, o cardeal italiano Mauro Piacenza; o secretário-geral da Conferência Episcopal italiana, Nunzio Galantino; e o presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, falem algumas palavras durante a cerimônia.

O papa Francisco receberá o marido, a filha e a nigeriana amanhã no Vaticano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos