EUA acusam Rússia de ter atrasado processo de trégua na Síria

Nações Unidas, 24 fev (EFE).- Os Estados Unidos criticaram duramente neste sábado à Rússia por "atrasar" durante dias uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) para aprovar a trégua humanitária na Síria.

"Cada minuto que o Conselho esperou pela Rússia, o sofrimento humano aumentou", disse a embaixadora americana nas Nações Unidas, Nikki Haley, imediatamente depois da aprovação do texto.

Haley comemorou as ações estipuladas hoje, mas insistiu que a decisão "chega tarde".

"Nos três dias em que demoramos para concordar esta resolução, quantas mães perderam seus filhos?", questionou a diplomata.

Haley disse que os outros 14 membros do Conselho de Segurança estavam prontos para aprovar uma resolução praticamente igual na quarta-feira passada, mas a Rússia se negou. Conforme ressaltou, o texto que o Executivo em Moscou aceitou hoje muda apenas "umas palavras e umas vírgulas", por isso que não havia verdadeiros motivos para atrasar a adoção.

A embaixadora americana insistiu que agora é fundamental garantir que o governo sírio cumpra a trégua de 30 dias e, especialmente, que suspenda os ataques na cidade opositora de Ghouta Oriental. Ela disse acreditar que a aprovação da resolução será "um ponto de inflexão" que levara à Rússia a se unir ao Ocidente para tentar acabar com a guerra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos