Santos diz que anúncio de cessar-fogo do ELN é gesto pedido pelo Governo

Bogotá, 26 fev (EFE).- O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou nesta sexta-feira que o anúncio do Exército de Libertação Nacional (ELN) de fazer um cessar-fogo para as eleições legislativas do próximo dia 11 de março é um gesto que o Governo esperava.

"Esse era o tipo de gestos que estávamos pedindo. Disse, desde o momento em que se rompeu o cessar-fogo de 9 de janeiro deste ano, que o ELN deveria ser coerente", declarou Santos em entrevista à emissora "El FM".

Os diálogos de paz com o ELN em Quito estão suspensos desde o dia 10 de janeiro, devido à ofensiva terrorista dessa guerrilha após concluir um dia antes o cessar-fogo de cem dias de duração.

Segundo o presidente, os guerrilheiros "vêm insistindo em que querem a paz, mas as ações deles eram totalmente na contramão", por isso que, afirmou que sem "um mínimo de coerência" por parte do ELN, "restabelecer o diálogo ia ser difícil".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos