Coalizão liderada por A.Saudita entrega ajuda humanitária a 959 mil iemenitas

Riad, 28 fev (EFE).- A coalizão árabe que intervém no Iêmen, liderada pela Arábia Saudita, anunciou nesta quarta-feira que 959 mil iemenitas se beneficiaram do plano humanitário da aliança, e a ONU afirmou ontem que cerca de 22,2 milhões de pessoas necessitam de ajuda humanitária e proteção no país.

O porta-voz da coalizão, Turki al Maliki, detalhou em entrevista coletiva em Riad, a capital saudita, que há 22 postos de ajuda em todo o território iemenita para distribuir a assistência.

Maliki exibiu vídeos de aviões da aliança destruindo vários alvos dos rebeldes houthis perto da fronteira do reino com o Iêmen e afirmou que os rebeldes estão recrutando crianças para a guerra.

Aproximadamente 22,2 milhões de pessoas necessitam de ajuda humanitária e proteção no Iêmen, segundo a ONU disse ontem, que, além disso, qualificou de "catastrófica" a situação no país após três anos de guerra civil.

O Iêmen vive em guerra desde 2014, quando os rebeldes houthis ocuparam a capital Sana e outras províncias, um conflito que se agravou em março de 2015 com a intervenção da coalizão militar liderada pela Arábia Saudita em apoio a Abd Rabbu Mansour al Hadi, o presidente reconhecido internacionalmente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos