Putin apresenta armamento nuclear que "inutiliza" escudo antimísseis dos EUA

Moscou, 1 mar (EFE).- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, apresentou nesta quinta-feira armamento nuclear como o míssil balístico Sarmat com "alcance praticamente ilimitado" e que "inutiliza" o escudo antimísseis dos EUA.

"Ninguém no mundo tem algo igual, por enquanto. É algo fantástico!", afirmou Putin durante o discurso sobre o Estado da Nação.

O discurso esteve acompanhado de vídeos projetados em um telão com infografias da trajetória do míssil sobrevoando território americano e imagens de testes desses foguetes.

"Insisto, nenhum país no mundo tem, hoje, as armas que nós temos. Fim da entrevista", dizendo que a partir de agora "o sistema antimísseis americano será inútil e não terá nenhum sentido".

E reforçou: "Antes que tivéssemos os novos sistemas de armamento, ninguém nos escutava. Escutai-nos agora!", afirmou.

Além disso, Putin assegurou que, se em um futuro algum país conseguir desenvolver armamento como o da Rússia, "até lá os nossos rapazes já terão inventado algo mais".

O Sarmat (SS-X-30 Satan-2, segundo a Otan) é um míssil intercontinental pesado capaz de levar 10-15 ogivas nucleares.

"Nossos colegas estrangeiros, como os senhores sabem, colocaram um nome notavelmente ameaçador, Satã", destacou.

Putin também revelou que o Exército russo já dispõe desde o passado ano de "complexas com armas laser" e "armas hipersônicas", e citou os novos mísseis de cruzeiro que tem um alcance ilimitado.

"Não mostrei todas as armas que temos. Por hoje, é suficiente. Acredito que tudo o que foi dito na minha mensagem sirva para acalmar qualquer agressor potencial", comentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos