Topo

Terceiro dia de pausa humanitária em Guta Oriental começa após bombardeios

Ammar Suleiman/AFP Photo
Chamas atingem prédios na cidade de Guta após ataque das forças rebeldes nesta 4ª Imagem: Ammar Suleiman/AFP Photo

Em Beirute

01/03/2018 05h40

Uma nova pausa humanitária de cinco horas começou nesta quinta-feira (1º) em Guta Oriental, o principal reduto opositor dos arredores de Damasco (Síria), pelo terceiro dia consecutivo e que foi precedido de bombardeios intensos na região.

Foi a televisão oficial síria que informou o início da pausa, que acontecerá, como nos dias anteriores, das 9h às 14h (hora local).

O canal mostrou imagens do corredor humanitário permitido pelas autoridades para a saída de civis que desejem deixar Guta Oriental, embora ninguém tenha utilizado até o momento.

Nos dois dias anteriores, a emissora afirmou que o corredor tinha sido alvo de ataques de organizações terroristas dentro de Guta Oriental para impedir a marcha de civis.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos afirmou hoje que houve bombardeios de aviões não identificados contra as cidades de Duma, Kafr Batna e Yisrin, todas elas em Guta Oriental, antes do início da trégua.

Também aconteceram ataques similares em Harasta, onde, além disso, a artilharia do governo abriu fogo.

Paralelamente, continuam os combates entre a facção Exército do Islã e as tropas leais ao presidente sírio, Bashar al-Assad, em Hush al Dauahira, onde os soldados do governo tentam progredir.

A iniciativa da pausa humanitária de cinco horas em Guta Oriental foi lançada pela Rússia e está vinculada com a resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU, no último fim de semana, que exige trégua de um mês em toda a Síria.

Os dois primeiros dias de pausa humanitária na região da periferia de Damasco não conseguiram acabar com a violência, já que ontem aconteceram combates em Hush al Dauahira e na terça-feira ocorreram bombardeios e disparos de artilharia.