Trump exige "respostas inequívocas" da Rússia sobre ataque a ex-espião

Washington, 13 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, exigiu nesta terça-feira da Rússia "respostas inequívocas" sobre quem esteve por trás do ataque com um agente nervoso ao ex-espião duplo Sergei Skripal no Reino Unido, após conversar com a primeira-ministra britânica, Theresa May.

"O presidente Trump concordou com a primeira-ministra May que o governo da Federação Russa deve oferecer respostas inequívocas sobre como esta arma química, desenvolvida na Rússia, chegou a ser empregada no Reino Unido", afirmou a Casa Branca em comunicado.

"Os dois líderes concordaram na necessidade de consequências", acrescentou a nota, "para aqueles que usam estas atrozes armas em flagrante violação das normas internacionais".

Além disso, Trump expressou sua solidariedade com seu "mais estreito aliado" e ofereceu assistência para a investigação.

As agências de segurança britânicas acreditam que Skripal, de 66 anos, e sua filha, de 33, ambos em estado crítico, foram expostos a um agente nervoso de natureza militar antes de caírem inconscientes no último dia 4 de março em Salisbury, no sul da Inglaterra.

Especialistas do exército britânico determinaram que a substância, da qual foram encontrados traços em um restaurante e um pub de Salisbury, é do tipo "Novichok", fabricada pela Rússia no passado e que poderia ter capacidade de continuar produzindo.

Com base nisso, assim como no histórico de "assassinatos patrocinados" por Moscou e "a visão da Rússia sobre alguns desertores como alvos legítimos de assassinatos", Londres concluiu que "é altamente provável" que o Kremlin esteja por trás do ataque. EFE

afs/rsd

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos