PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Parlamento da Catalunha buscará outro candidato para a Presidência regional

21/03/2018 10h47

Madri, 21 mar (EFE).- O presidente do Parlamento da Catalunha, Roger Torrent, abrirá na quinta-feira uma nova rodada de consultas para propor outro candidato à Presidência regional, depois que Jordi Sánchez, em prisão provisória, comunicou sua renúncia.

Torrent, que anunciou nesta quarta-feira a decisão, tinha adiado a sessão parlamentar de 12 de março para a posse de Sánchez como presidente da Catalunha, depois que o Supremo Tribunal não lhe concedeu permissão para comparecer à Câmara legislativa.

Sánchez cumpre prisão provisória investigado por um crime de sedição em relação ao processo independentista catalão inconstitucional de 2017.

Torrent o propôs como candidato depois que o ex-presidente catalão Carles Puigdemont, foragido da Justiça espanhola, renunciou perante a impossibilidade de ser eleito presidente regional à distância, como ele pretendia.

Ambos foram eleitos deputados regionais nas eleições catalães de 21 de dezembro pela coalizão JxCat.

Sánchez declarou ontem perante o Supremo que está disposto a renunciar à cadeira e inclusive a deixar a política para ser colocado em liberdade, o que abriria caminho a outro deputado do JxCat, Jordi Turull, como candidato alternativo - segundo os analistas -, mas ele está em liberdade provisória.

As forças independentistas JxCat, ERC (esquerda republicana) e CUP (anticapitalistas) somam maioria absoluta no Parlamento catalão, mas Puigdemont e Antoni Comín não poderiam votar por estarem foragidos da Justiça e a CUP se absteria.

O Executivo espanhol, amparado na Constituição, destituiu todo o anterior governo catalão em 27 de outubro, depois que o Parlamento regional de então aprovou uma declaração à favor da independência unilateral.

Internacional