Topo

General golpista julgado por genocídio na Guatemala morre aos 91 anos

01/04/2018 15h13

Cidade da Guatemala 1 abr (EFE).- O general golpista guatemalteco José Efraín Ríos Montt, que era julgado por genocídio, morreu neste domingo, aos 91 anos, confirmou à Agência Efe uma fonte da família.

Ríos Montt, que governou entre 1982 e 1983 após um golpe de Estado, era julgado pelo assassinato de 1.171 indígenas no departamento de Quiché, no noroeste da Guatemala.

A fonte, que pediu para não ser identificada, disse que o militar tinha problemas respiratórios e pulmonares. Desde 2015, o general foi declarado com demência senil.

Um dos advogados do general, Jaime Hernández, explicou uma emissora local que Ríos Montt sofreu um infarto em casa por volta das 6h locais (9h em Brasília).

"Ele morreu em casa, com o amor de sua família, com a consciência saudável, limpa, rodeado de muito amor, afligido pelas doenças que conhecemos", afirmou o advogado.

"Morreu em paz, tranquilo, e todos com a convicção que neste país nunca houve genocídio e era inocente do que foi acusado", afirmou.

No dia 10 de maio de 2013, o general reformado foi considerado culpado por genocídio e crimes contra humanidade. Ríos Montt foi condenado a 80 anos de prisão.

No entanto, dez dias depois da sentença, a Corte de Constitucionalidade da Guatemala, o órgão superior de Justiça do país, anulou a decisão por erros no processo e determinou a realização de um novo julgamento.