Turquia pede detenção via Interpol de jornalista exilado na Alemanha

Ancara, 2 abr (EFE).- As autoridades turcas decidiram nesta segunda-feira emitir uma ordem internacional de detenção contra o jornalista Can Dündar, exilado na Alemanha desde 2016, através da chamada "notificação vermelha" da Interpol, informa a agência turca "Anadolu".

Um tribunal de Istambul revisou o caso de Dündar depois que a Suprema Corte anulou a sentença de cinco anos de prisão imposta em 2016 e exigiu julgá-lo novamente por "obter informações que devem permanecer secretas por motivos de política interna ou externa, com intenção de espionagem", um crime que pode dar pena de 15 a 20 anos de prisão.

Dündar é acusado de ter publicado no jornal opositor "Cumhuriyet", do qual era diretor, uma reportagem sobre o transporte de armas da Turquia até a Síria em um caminhão escoltado por agentes dos serviços secretos turcos.

Após ser condenado em maio de 2016 por "revelação de segredos", mas não por espionagem, o jornalista, que continuava em liberdade provisória, recorreu da sentença e viajou para a Alemanha, onde vive desde então.

O tribunal de Istambul decidiu hoje exigir a detenção de Dündar até que o caso volte a ser julgado e pediu ao Ministério da Justiça que prepare uma solicitação de extradição.

No entanto, o então porta-voz do Ministério das Relações Exteriores alemão, Martin Schäfer, já disse em setembro do ano passado que, caso uma ordem de detenção contra Dündar fosse emitida via Interpol, não seria possível imaginar que a Alemanha a executasse.

A próxima sessão do julgamento do jornalista, que continua na sua ausência, será realizada no dia 7 de maio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos