Topo

Bolívia baseará sua investigação sobre a Odebrecht em informação do Brasil

03/04/2018 19h42

La Paz, 3 abr (EFE).- O parlamento da Bolívia baseará em informação proveniente do Brasil sua investigação para esclarecer os supostos subornos da Odebrecht a funcionários públicos bolivianos, anunciou nesta terça-feira o vice-presidente do país e titular da Assembleia Legislativa, Álvaro García Linera.

Linera disse aos meios de comunicação que a comissão parlamentar que se encarregará do caso averiguará "com precisão a informação que saiu do Brasil" a respeito.

Nos próximos dias, os membros da comissão, que foi formada hoje, deverão realizar um trâmite perante a chancelaria boliviana para obter informação oficial do Brasil, indicou.

Linera acrescentou que os parlamentares também deverão viajar para o país, "a fonte originária para esclarecer quem foram estes funcionários que receberam dinheiro na Bolívia" em troca da adjudicação de uma estrada em 2004 e 2005.

Os parlamentares deverão se centrar em verificar a quem correspondem as iniciais e as empresas que aparecem em uma investigação efetuada por autoridades brasileiras, detalhou Linera.

Por sua parte, o presidente do Senado, José Alberto Gonzales, declarou que os parlamentares têm 180 dias para realizar a investigação e que depois devem apresentar um relatório ao Legislativo.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu na segunda-feira uma "profunda" investigação sobre este caso para identificar os autores caso tenha havido suborno e extorsão na licitação de obras.

A Odebrecht foi adjudicatária de uma série de obras na Bolívia, alguma das quais aparecem em documentos sobre supostas comissões por parte de um serviço estatal de estradas já extinto.