Trump diz que "ninguém foi mais duro com a Rússia" do que ele

Washington, 3 abr (EFE).- O presidente americano Donald Trump insistiu nesta terça-feira que "ninguém foi mais duro com a Rússia" do que ele mesmo, embora tenha dito que só "as pessoas muito tontas" pensariam que seria positivo ficar mal com Moscou, dias depois da expulsão de diplomatas russos pelo "caso Skripal".

"Provavelmente ninguém foi mais duro com a Rússia do que Donald Trump", disse o líder no início de seu encontro com os presidentes da Letônia, Raimonds Vejonis; Estônia, Kersti Kaljulaid; e Lituânia, Dália Grybauskaité.

"Se ficarmos bem com a Rússia, isso seria uma coisa boa, não algo ruim", matizou Trump.

"E todo, quase todo o mundo está de acordo com isso, exceto as pessoas muito tontas", ressaltou o presidente americano.

Questionado sobre se considera o presidente russo Vladimir Putin "um amigo ou um inimigo", o líder americano afirmou que vai "saber muito em breve".

Trump deve oferecer uma entrevista coletiva conjunta com os presidentes dos países bálticos nesta tarde na Casa Branca, depois da reunião de trabalho entre eles.

Os Estados Unidos ordenaram em 26 de março a expulsão de 60 funcionários russos e o fechamento do consulado russo em Seattle (Washington) em resposta à tentativa de assassinato na Inglaterra de Sergei Skripal, o ex-espião russo envenenado junto com sua filha no Reino Unido com um agente químico de fabricação russa.

Pouco depois, a Rússia respondeu em 29 de março com a expulsão de 60 diplomatas americanos e o fechamento do consulado geral em São Petersburgo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos