Trump utilizará Guarda Nacional se militarizar fronteira com o México

Washington, 3 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, utilizará a Guarda Nacional se finalmente colocar em prática seu plano de militarizar a fronteira sul com o México até que se construa o muro, disse à Agência Efe uma fonte da Casa Branca.

Trump anunciou nesta terça-feira seus planos de militarizar a fronteira durante a visita à Casa Branca dos presidentes das três repúblicas bálticas, embora nesse momento não tenha entrado em detalhes.

"Até que possamos ter um muro e a segurança adequada, vamos estar monitorando nossa fronteira com nossas forças armadas. Esse é um grande passo", declarou então a jornalistas o presidente americano.

Por sua vez, a fonte da Casa Branca disse à Efe que o presidente examinou hoje essa possível "mobilização da Guarda Nacional" com o chefe do Pentágono, James Mattis; a secretária de Segurança Nacional, Kirsten Nielsen, e o procurador-geral, Jeff Sessions.

A Guarda Nacional é um corpo de reserva das forças armadas que os ex-presidentes George W. Bush, em 2006, e Barack Obama, em 2010, já utilizaram para vigiar a fronteira em operações pontuais.

A ideia de Trump inquietou o governo mexicano, que solicitou formalmente aos Departamentos de Estado e de Segurança Interna "um esclarecimento sobre os comentários do presidente" americano, segundo disse o embaixador do México em Washington, Gerónimo Gutiérrez.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos