Topo

Bélgica confirma expulsão de um de seus diplomatas em Moscou

04/04/2018 14h25

Bruxelas, 4 abr (EFE).- O Governo belga confirmou nesta quarta-feira a expulsão de um dos seus diplomatas em Moscou como represália pela decisão de expulsar um diplomata russo, como resposta ao envenenamento de um ex-espião russo e sua filha em Salisbury (Reino Unido) em 4 de março.

O vice-primeiro ministro e responsável de Relações Exteriores da Bélgica, Didier Reynders, lamentou hoje em um comunicado a decisão tomada pela Rússia e afirmou que seu Ministério "assegurará que esse retorno será feito de forma ordenada".

"A decisão da Rússia segue à expulsão de um diplomata russo por parte do Governo belga na semana passada", acrescentou a nota.

Além disso, Reynders afirmou que "toma nota" da expulsão por parte da Rússia.

O diplomata belga expulso da Rússia, cuja identidade não foi revelada, deverá abandonar o país nos próximos 14 dias.

A Bélgica anunciou em 27 de março a expulsão de um representante russo alegando a "elevada probabilidade do envolvimento da Rússia" no envenenamento em 4 de março em Salisbury (Reino Unido) do ex-espião russo Serguei Skripal e de sua filha Yulia com uma substância química fabricada na Rússia.

Apesar isso, o Governo belga se mostrou disposto a manter "um diálogo franco e aberto com a Rússia".

A Bélgica se uniu assim aos Estados comunitários que decidiram, a título individual, expulsar mais de 30 diplomatas russos no total.

A ação se somou aos 23 cuja saída foi ordenada pelo Reino Unido na semana passada, enquanto os Estados Unidos expulsaram outros 60, e à ação também se somaram outros países, como Canadá, Austrália, Ucrânia e Albânia.

A Rússia nega envolvimento no caso e convocou hoje a Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) para "tratar a questão". EFE

afm/ff