Forças da ONU matam 33 rebeldes em enfrentamentos na RCA

Nuakchot, 4 abr (EFE).- O contingente mauritano integrado nas forças da ONU presentes na República Centro-Africana matou 33 rebeldes anti-Balaka em um enfrentamento ocorrido ontem no pasi, no qual um "capacete azul" morreu e 11 outros ficaram feridos, informou nesta quarta-feira o Exército da Mauritânia em comunicado.

As Forças Armadas mauritanas já tinham confirmado ontem que o 'capacete azul' morto pertencia às suas fileiras e hoje acrescentaram que os 11 feridos também são da Mauritânia.

Precisaram, além disso, que suas tropas ocupavam uma "posição temporária" na base da missão da ONU na República Centro-Africana (Minusca) em Tagbara, que foi atacada por milícias anti-Balaka na terça-feira, dando lugar a uma troca de tiros que se prolongou por horas.

O motivo do ataque foi que a unidade mauritana tinha oferecido cobertura aos refugiados civis que fugiam da perseguição dos anti-Balaka, segundo o Exército mauritano.

A Mauritânia tem mais de 700 soldados nas tropas de paz na República Centro-Africana como força de interposição entre as distintas etnias enfrentadas nesse país.

Além disso, tem previsto desdobrar outro contingente à futura força do G5 'do Sahel', que reúne os países do sul do Saara (Mauritânia, Mali, Burkina Fasso, Níger e Chade) unidos em uma aliança antiterrorista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos