França, Alemanha, EUA e Reino Unido condenam ataques químicos na Síria

Paris, 4 abr (EFE).- Os ministros de Relações Exteriores de França, Alemanha, Reino Unido e o subsecretário de Estado dos Estados Unidos condenaram nesta quarta-feira o uso de armas químicas na Síria e afirmaram que não descansarão até que as vítimas dos ataques tenham justiça.

Jean-Yves Le Drian, Heiko Maas, Boris Johnson e John Sullivan fizeram as declarações na data que marca o primeiro aniversário do ataque com esse tipo de armamento em Khan Sheikhoun, no sul da Síria, que matou cerca de 80 pessoas.

"O sofrimento infligido pelo regime de Al Assad e os que o apoiam à população síria é detestável. As atrocidades cometidas desde o início do conflito em 2011 representa uma violação flagrante da lei internacional", indicaram em comunicado conjunto os representantes dos quatro países.

"Cada vez que se usa uma arma química, o consenso contra seu uso é solapado. E esse uso é uma clara violação da Convenção sobre Armas Químicas", acrescentou o comunicado, no qual os quatro países reprovam a Rússia ter utilizado seu poder de veto no Conselho de Segurança da ONU para não investigar os ataques.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos