Topo

Dezenas de milhares de eslovacos pedem destituição do chefe de polícia

05/04/2018 15h16

Praga, 5 abr (EFE).- Dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas de Bratislava e outras cidades da Eslováquia nesta quinta-feira para pedir a destituição do chefe de polícia do país, ao mesmo tempo em que exigiram o esclarecimento do assassinato do jornalista Khan Kuciak.

Kuciak foi assassinado a tiros no final de fevereiro junto com sua namorada, Martina Kusnirova, quando investigava supostas conexões da máfia italiana com círculos próximos ao ex-primeiro-ministro social-democrata Robert Fico.

Perante os protestos sociais e as pressões políticas, Fico apresentou em março sua renúncia e foi substituído pelo correligionário Peter Pellegrini, que reformou todo o gabinete.

O principal pedido das 40.000 pessoas que saíram hoje às ruas, segundo os organizadores, foi a destituição do chefe da polícia da Eslováquia, Tibor Gaspar, a quem acusam de colocar impedimentos às investigações sobre a corrupção no país.

Artistas, jornalistas, estudantes e representantes religiosos se revezaram em um palco da praça SNP da capital para denunciar a falta de confiança de muitos eslovacos nas instituições deste país, membro da União Europeia desde 2004.

Também houve protestos, organizados pela plataforma cívica "Por uma Eslováquia decente", em outras 23 cidades do país.

O assassinato do jovem jornalista, de apenas 27 anos de idade, causou grande indignação na Eslováquia, que vive desde então a maior onda de protestos desde o fim do comunismo em 1989.