Jean-Marie Le Pen se une à aliança neofascista europeia

Paris, 5 abr (EFE).- O co-fundador do partido ultradireitista francês Frente Nacional (FN), Jean-Marie Le Pen, se uniu à legenda neofascista Aliança para a Paz e a Liberdade (APF, em inglês), que agrupa partidos como o neonazista Partido Nacional Democrata alemão (NPD) e o neofascita italiano Forza Nuova.

Em comunicado, a APF descreveu o eurodeputado e ex-presidente do FN como "seu guia e líder para as lutas e as vitórias que virão", e afirmou que sua entrada no partido é um "acontecimento histórico que chega em um momento de grandes mudanças na Europa".

A legenda, que se autodefine como um partido que "promove o patriotismo baseado na tradição", reúne partidos neonazistas e de extrema direita como o Partido dos Trabalhadores (DSSS) tcheco e o espanhol Democracia Nacional (DN).

O eurocético APF não pertence ao movimento Europa das Nações e das Liberdades (MENL), ao qual está filiada a Frente Nacional francesa, do qual Jean-Marie Le Pen foi afastado em 2015 pela sua própria filha, Marine, hoje presidente do partido.

Foram suas declarações sobre as câmaras de gás no Holocausto que precipitaram a ruptura com Marine, que tirou seu pai da presidência de honra do partido.

Aos 89 anos, Le Pen acumula penas por declarações racistas e de conteúdo antissemita, a última delas em março, por ter afirmado em 2015 que as câmaras de gás nazistas durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) eram um mero "detalhe" da história.

Em 2017 também foi multado pela Justiça em 5.000 euros por ter considerado em 2013 que a presença de ciganos em uma cidade pode produzir "urticária e mal cheiro".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos