Topo

Operação coordenada pela França mata 30 jihadistas no Mali

05/04/2018 14h00

Paris, 5 abr (EFE).- Pelo menos 30 jihadistas morreram na região malinesa de Akabar, perto da fronteira com Níger, em uma operação francesa em coordenação com forças nigerianas, malinesas e grupos locais, informou nesta quinta-feira o Estado-Maior do exército da França.

Segundo um comunicado do Estado-Maior, no dia 1º de abril paraquedistas da operação antiterrorista "Barkhane", liderada pela França, enfrentaram "um grupo armado terrorista" composto por 60 combatentes que se deslocavam em motos.

"Rapidamente, 'Barkhane' solicitou reforços aéreos (helicópteros Gazelle e Mirage 2000) em apoio às tropas de terra, o que permitiu causar grandes perdas aos terroristas", indicou.

A nota acrescentou que, "deste modo, os comandos paraquedistas e seus parceiros puderam ser evacuados, depois de terem eliminado 30 terroristas".

A operação " Barkhane ", composta por 4.000 soldados, foi lançada pela França em 2014, depois que este país interviu em 2013 para apoiar o governo de Mali contra a insurgência jihadista no norte do país.

Desde então, morreram pelo menos 480 jihadistas e 22 militares franceses.

Esta operação se concentra no Sahel, a região que forma um cinturão de 5.400 quilômetros desde o oceano Atlântico até o mar Vermelho e que se estende pelo norte do Senegal, o sul da Mauritânia, Mali, o extremo sul da Argélia, Níger, Chade e o sul do Sudão até a Eritréia.