Topo

Em linha com resolução da ONU, UE amplia sanções à Coreia do Norte

06/04/2018 11h28

Bruxelas, 6 abr (EFE).- O Conselho da União Europeia anunciou nesta sexta-feira a ampliação de suas medidas restritivas contra a Coreia do Norte a 21 novas entidades e a uma pessoa para se ajustar a uma resolução da ONU que responde ao desenvolvimento de armas nucleares e mísseis balísticos.

Além de medidas restritivas, que implicam o congelamento de ativos e a proibição de viajar para o território da UE, também se impedirá a entrada de 25 navios e outros 12 terão a bandeira retirada.

Essa decisão eleva a 80 pessoas e 75 entidades da Coreia do Norte o número de sancionados pela UE em linha com as resoluções da ONU, embora o Conselho da UE tenha aprovado de forma autônoma a imposição de medidas restritivas a outras 55 pessoas e nove entidades não listadas pelas Nações Unidas.

Fontes confirmaram à Agência Efe na segunda-feira passada que funcionários da UE devem se reunir na próxima semana em Bruxelas com o diretor-geral do departamento europeu do Ministério de Relações Exteriores norte-coreano, Kim Sing-gyong, "a pedido da Coreia do Norte".

No dia 27 de abril será realizada uma reunião entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, a primeira cúpula entre as Coreias em 11 anos.

Nesta sexta-feira, um grupo de eurodeputados visitou a zona militarizada na fronteira entre as duas Coreias e testemunhou os preparativos para a cúpula.

Apesar de reconhecer "avanços promissores" na situação na península coreana, a alta representante da UE para a Política Externa, Federica Mogherini, garantiu em março deste ano que as sanções à Coreia do Norte "continuarão até que se tenha alcançado a desnuclearização total".