Topo

Ex-presidente Fujimori afirma que médicos detectaram tumor em seu pulmão

06/04/2018 19h36

Lima, 6 abr (EFE).- O ex-presidente do Peru, Alberto Fujimori, indultado em dezembro do ano passado, declarou nesta sexta-feira que seus médicos detectaram um pequeno tumor em um dos seus pulmões e precisará ficar em observação médica.

Fujimori esteve hoje no Instituto Nacional de Doenças Neoplásicas (INEN) em Lima e, ao sair, deu uma breve entrevista à emissora "Canal N", na qual declarou que "detectaram um tumor pequeno em um dos pulmões".

O ex-presidente, de 79 anos, acrescentou que "felizmente os marcadores de tumor estão normais" e que deve "estar em observação a cada quatro meses".

Fujimori está na expectativa da resolução da Corte Interamericana de Direitos Humanos sobre o indulto humanitário outorgado pelo ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski em dezembro.

A intervenção da Corte foi efetuada por solicitação da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e dos familiares das vítimas dos massacres pelas quais Fujimori foi condenado a 25 anos de prisão em 2009.

Kuczynski indultou o ex-presidente Fujimori dias depois do legislador Kenji Fujimori e outros nove congressistas o salvarem da destituição no Congresso em um processo de impeachment motivado por seus vínculos com a Odebrecht.

No entanto, Kuczynski renunciou há duas semanas à presidência do Peru depois que vídeos revelaram as tentativas de Kenji Fujimori de comprar votos da oposição para impedir a aprovação do seu segundo pedido de impeachment.

Por essa situação, Kenji Fujimori e outros dois legisladores enfrentam um processo de acusação constitucional no Congresso que pode levá-los a perder sua imunidade parlamentar.